Um mundo novo exige uma nova engenharia

Última atualização:

Um novo tempo requer novos olhares. Quando levamos isso para o mundo do trabalho, os novos olhares se traduzem em novas habilidades e competências capazes de dar soluções às demandas do Século 21. E é pensando nesse novo mundo e em suas exigências que os cursos de Engenharia da PUC Goiás mudaram, e para melhor. Cursos com matrizes curriculares modernas, focadas em metodologias ativas e que trabalham a aprendizagem baseada em projetos.

Desde o primeiro semestre dos cursos, o acadêmico mergulha no mundo das Engenharias, com um aprendizado mais dinâmico e pautado nas demandas atuais. O processo, antecipado em 2 anos pela PUC Goiás, além de fruto de uma avaliação da instituição, também atende às novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs), que determinam mudanças nas matrizes curriculares dos cursos até 2023.

O novo perfil das Engenharias da PUC Goiás inclui carga horária mais enxuta, de 3.600 horas. com o último semestre reservado para a realização das práticas de estágio e do Projeto Final de Curso. Os cursos agora estão divididos em módulos profissionais, uma experiência inédita, que proporciona maior integração entre acadêmicos em diferentes estágios de formação a partir do trabalho em grupo, que é uma tendência mundial.

“Os cursos não são mais divididos em matrizes de conteúdo e sim de competências ao longo de toda a formação”, explica o diretor da Escola de Engenharia da PUC Goiás, Fábio Simões. Com isso, os acadêmicos irão se tornar profissionais melhor preparados para os desafios deste século, voltados para o empreendedorismo, resolução de problemas não estruturados e com maior aproximação com as reais necessidades do mundo moderno. “Também nos permite reduzir a distância entre acadêmicos e empresas. A Engenharia deve estar de braços dados com a iniciativa privada, com os setores que absorvem os profissionais”, ressalta.

Na PUC Goiás, essa aproximação se dá, sobretudo, a partir de convênios de estágio com grandes empresas, que complementam o processo ensino-aprendizagem com a prática nos canteiros de obras, chão de fábrica e escritórios de engenharia.

Cursos mais acessíveis

A nova estruturação modular dos cursos de Engenharia da PUC Goiás permitiu a redução da carga horária, agora com 3.600 horas. Essa mudança, além dos ganhos de qualidade e na formação, também acarreta outra boa notícia: mensalidades menores, que variam de R$ 946,00 a R$ 1.048,00, tornando os cursos mais acessíveis a uma parcela maior de estudantes.

Inicialmente, os novos acadêmicos, apesar de já terem escolhido a habilitação no ato da inscrição do vestibular, passam por um ciclo comum a todas as engenharias, com duração de dois semestres. Na sequência, passam por um ciclo intermediário, de um semestre, quando ocorre a preparação para o ciclo profissionalizante, quando mergulharão definitivamente nos conteúdos específicos da habilitação que escolheram.

Durante todo o processo, a graduação foca o aprendizado para assegurar que o egresso formado pela PUC Goiás saia do curso com o perfil e competências determinadas pelas DCNs que normatizam os novos currículos das Engenharias no Brasil.

Estude na PUC ainda em abril

E ainda dá tempo de ingressar em uma das Engenharias oferecidas pela PUC Goiás este semestre, para começar estudar já em abril. Acesse o site do vestibular e fique por dentro das modalidades de acesso e prazos. E neste semestre, a universidade inovou com mais duas formas de vestibular com aplicação de provas on-line ou avaliação do histórico escolar do Ensino Médio. Além disso, ainda dá pra usar a nota do Enem ou fazer a prova presencial. Todas essas modalidades são válidas para todos os cursos, exceto Medicina.

Leia Mais
Ciências da Religião: Professor focado no respeito à diversidade religiosa