Um bom desempenho no vestibular leva em consideração algumas atividades prévias. Além de estudar, é preciso estar alertar desde o horário de sono até o local de realização da prova

A preparação para o vestibular requer muita dedicação e organização dos estudantes. Também deve ser levado em conta que é algo que não se faz de um dia para o outro, mas que, quando iniciado cedo, rende melhores resultados. O passo a passo não é simples nesse processo. Desde a escolha do local até a definição dos horários para lazer exigem que os vestibulandos se planejem com antecedência.

A professora Gina Bueno, do curso de Psicologia da Escola de Ciências Sociais e da Saúde da PUC Goiás, afirma que, além das dicas de como estudar para o vestibular (ver o infográfico), os estudantes devem se alertar para alguns eventos antes da execução da avaliação que podem prejudicar o desempenho. Entre eles, destacam-se a “falta de estratégia para levar o estudante ao local das provas com antecedência e a falta de alimentação durante as avaliações”, explica.

Além disso, outro problema que dificulta o desempenho dos vestibulandos são as roupas e calçados que provocam desconfortos no decorrer da avaliação. Mas o que mais prejudica os estudantes são o estresse e a ansiedade exacerbados. “Estes devem estar sob controle e a terapia pode ser uma boa ferramenta de suporte prévio”, orienta Gina Bueno.

A professora desenvolveu uma pesquisa sobre como os alunos podem ter um melhor desempenho nas provas organizado em quatro etapas: bem antes da avaliação, na véspera da prova, no dia e durante o vestibular. Veja no infográfico:

Bem antes

  • Definir ambiente e organizar o material para estudo por disciplina.

  • Alimentar-se e livrar-se de instrumentos que tirem a atenção (celular, computador etc.).

  • Estabelecer duas horas contínuas para cada sessão de estudo por disciplina.

  • Parar para lanchar e relaxar entre 10 e 15 minutos.

  • Retomar para mais duas horas de estudos contínuos.

  • Realizar 40 minutos de atividades físicas no final da tarde: nadar, jogar futebol, correr etc.

  • Ter uma alimentação balanceada e de qualidade.

  • Assistir a bons telejornais, ler sites de notícias e jornais para ter informações sobre o Brasil e o mundo.

  • Fazer uma vez por semana as provas dos vestibulares anteriores da PUC para identificar o desempenho em cada disciplina.

Na véspera

  • Dormir pelo menos 7 horas e alimentar-se bem.

  • Realizar atividades com familiares a fim de controlar a ansiedade.

  • Preparar o cartão de identificação e a carteira de identidade.

  • Ir ao local de prova para conhecer as condições de tráfego e tempo de locomoção.

  • Dormir cedo e organizar alimentação para o vestibular (água, suco, barra de cereais, balas e

  • chocolates – este deve ser consumido nos 30 minutos finais para gerar energia).

No dia da prova

  •  Ter um bom e saudável café da manhã.

  •  Estar no local de provas pelo menos uma hora antes de os portões serem abertos, com o cartão de identificação e a carteira de identidade.

  •  Usar roupas e calçados leves e confortáveis.

  •  Ir ao banheiro antes de entrar para a sala de provas.

Durante a prova

  •  Responder primeiro as questões de menor grau de dificuldade.

  • Produzir a prova de redação.

  • Responder as questões de maior grau de dificuldade.

  •  Reservar, no mínimo, 25 minutos finais para a transferência das respostas para o cartão de respostas.

  • Alongar-se durante a prova e inalar muito oxigênio pelas narinas, soltando o ar pela boca (controle respiratório).

 

Auxílio na preparação dos estudos

O vestibular é um dos passos que geram mais pressão sobre os estudantes e, muitos, procuram alternativas para conseguir se preparar da melhor maneira. Para que os vestibulandos tenham condições de alcançar melhores resultados nas provas de ingresso no ensino superior, a PUC Goiás, em parceria com a Universia, disponibiliza a plataforma Universia Enem e vestibulares, sistema que possibilita ao estudante a identificação dos pontos fortes e fracos durante os estudos para o Enem e vestibulares.

A plataforma atua como um desenvolvedor de diagnósticos de aprendizagem, sendo que, a cada matéria estudada, o alphaBRAIN (“cérebro artificial” do sistema que analisa os conhecimentos dos estudantes) cria um relatório detalhado do desempenho dos vestibulandos, especificando as áreas que mais necessitam de atenção e as que apresentaram um bom desempenho. A partir disso, o sistema identifica os pontos fortes e fracos, além de criar um plano de estudos para aqueles que pretendem ingressar no ensino superior.

De acordo com o coordenador do Universia para Minas Gerais e Centro-Oeste, Marco Túlio Manzi, a plataforma foi desenvolvida por uma equipe com mais de 250 profissionais, como pedagogos e professores de diferentes áreas do conhecimento. Além disso, possui conteúdos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. “O material não foi retirado de qualquer lugar, mas produzido por uma equipe que trabalha diretamente com os estudantes”, explica Marco Túlio.

 

 

download (3)

3 passos para usar a plataforma Universia

1 – Faça o cadastro gratuitamente pelo site www.universia.com.br
2 – Resolva o simulado
3 – Estude no plano personalizado

Após passar por essas etapas, os vestibulandos terão acesso a 30 mil exercícios, 3 mil textos e centenas de videoaulas, além de relatórios com detalhes do desempenho. A plataforma também funciona como uma rede social, que permite aos estudantes se conectarem, trocarem mensagens e criar grupos de estudos.