Imagem: Dicom

Estudar em casa exige adaptação e organização

A pandemia do novo coronavírus causou diversas mudanças em todo o mundo, entre elas o fato de que milhares de estudantes estão estudando em casa para evitar o contato social. O jeito é se adaptar. E, para isso, uma das dicas mais importantes é criar um ambiente favorável aos estudos.

De acordo com a professora e fisioterapeuta do trabalho, Zíngarah Májory Tôrres de Arruda, recomenda escolher um lugar da casa tranquilo e sem a constante passagem de pessoas. “Esse espaço precisa ser o mais organizado e silencioso possível. Logo, deve-se optar por estudar em uma área longe da passagem de pessoas ou de barulhos externos”, diz ela, orientando que os estudantes evitem sala ou cozinha, onde toda a família pode passar.

A estudante Gecimária da Silva Santos (foto de abertura), do 8º período do curso de Fisioterapia da PUC Goiás, precisou de adaptar ao Regime Letivo Remoto adotado desde março. Com aulas no período da manhã, ela deixou de sair de casa todos os dias para ter aula ali mesmo, no quarto. “De início eu achei difícil mudar toda a minha rotina. A princípio foi organizar ainda mais minha mesa de estudos e tirando todas as distrações”, conta. Ela usa uma escrivaninha e uma cadeira, onde passa parte do dia, com as aulas on-line e as atividades de extensão.

A fisioterapeuta Zíngarah Májory Tôrres de Arruda

Além de organização, é preciso garantir outros elementos para o bom estudo. A iluminação garante que as horas de leituras rendam mais e o ideal é que possa contar com iluminação natural, mesmo que essa precise ser completada com a iluminação artificial. “Uma boa luminosidade ainda ajuda a diminuir a sensação de sonolência e cores como o amarelo e branco no ambiente são capazes de estimular as atividades intelectuais. Uma luz fraca poderá forçar a visão e a musculatura do rosto”, conta a fisioterapeuta.

Já os mobiliários são bem básicos, uma mesa e uma cadeira confortáveis. O ideal é que a mesa tenha entre 75 a 80 cm de altura e garanta que os cotovelos possam ser possam ser apoiados nela e evitem tensões nos músculos do pescoço e dos ombros. Já as cadeiras, o ideal é que sejam ergonômicas e não deixem o aluno em uma má postura quando sentarem. Então, se possível, que elas sejam ajustáveis, tenham encosto e assento acolchoados, e reguláveis.

Mas se nada disso for muito possível, dá pra fazer adaptações e garantir a boa postura durante as aulas on-line ou quando for estudar. “Ao manter a postura ideal sentada há uma distribuição uniforme das pressões sobre os discos intervertebrais, ligamentos e músculos, evitando, dessa maneira, o desgaste das estruturas que sustentam a coluna”, informa Zyngarah. Então nada de ler na cama ou no sofá, que além de tudo podem dar muita preguiça.

Leia Mais
Enade 2019: Hora de mostrar o que aprendeu