Tem edital aberto para intercâmbio em universidades parceiras da PUC Goiás. Fomos atrás de quem acabou de passar pela experiência para compartilhar com você

As vagas são para o segundo semestre de 2017 em instituições de ensino na Bélgica (Universidade de Liège), no Chile (Universidade Católica do Norte), na Espanha (Universidade de Sevilla), na Itália (Universidade de Ferrara) e em Portugal (Universidade do Algarve, Universidade de Coimbra, Universidade de Évora e Universidade do Porto). O edital já está disponível no site pucgoias.edu.br. Você também pode tirar suas dúvidas pelo telefone (62) 3946-1239 e pelo e-mail ari@pucgoias.edu.br.

Vai uma mãozinha?

Oportunidade de crescimento pessoal, profissional e de ampliar a visão de mundo de estudantes, o intercâmbio é igualmente sonhado e temido por muitos. Para ajudar na missão, conversamos com o assessor de Relações Internacionais da PUC Goiás, professor Paulo Gonzaga, e com dois acadêmicos que acabaram de retornar para o Brasil, a Fernanda e o Glauber. O resultado são as dicas que você confere a seguir.

Conte com a universidade

Na hora de investir energia em algo tão importante como um intercâmbio, não vale ficar com medo de perguntar. Para esclarecer as dúvidas de alunos e familiares, a Assessoria de Relações Internacionais (ARI) conta com atendimento por telefone, e-mail ou presencial. Questões sobre o tipo de visto exigido, custos de moradia, alimentação, lazer e aproveitamento de disciplinas estão entre as mais perguntadas. “O ideal é solicitar o visto de estudante com até dois meses de antecedência (da viagem). Isso é possível se o acadêmico se programa e não deixa para a última hora. A carta de aceite das universidades não costuma demorar tanto”, explica o assessor. Uma questão frisada pelo assessor é a moradia. “Muitas vezes é a primeira vez que o filho ou filha vai viajar, morar fora de casa”, explica. A preocupação, portanto, é natural. Algo que pode tranquilizar é que, diferente da realidade brasileira, as universidades de alguns países, principalmente europeus, estão bem estruturadas com relação a isso, oferecendo moradia estudantil. “São universidades que recebem milhares de alunos estrangeiros por semestre”. Quem não desejar morar dentro da universidade, pode procurar outras soluções, como foram os casos da Fernanda e do Glauber. Vamos às dicas?

fernanda

 

Fernanda Gomes
Ciências Contábeis

Um semestre em Sevilla

Quando resolveu trocar o curso de Engenharia pelo de Ciências Contábeis, Fernanda Gomes, 23, imaginou que o sonho de fazer intercâmbio teria de ser deixado de lado. Logo na calourada, percebeu que não. Começou, então, a se preparar, se esforçando para ter uma boa média e iniciando um curso de Espanhol. O resultado veio no quarto período. Fernanda foi aprovada, com bolsa, para estudar um semestre na pestigiada Universidade de Sevilla, na Espanha. Antes de ir, pesquisou bastante sobre a universidade, as disciplinas que cursaria, e procurou, por meio de grupos na internet, um lugar para morar. Algumas dicas que ela passou para quem deseja realizar o mesmo sonho:
– Prepare-se para o momento (se dedique para ter uma boa média, estude o idioma do país de destino, pesquise por opções);
– Não deixe o Inglês de lado (por mais que você vá para um país de outra língua, o idioma “universal” pode fazer falta);
– Procure uma forma de administrar bem o seu dinheiro para não ter dificuldades;
– Faça o seguro saúde antes de viajar;
– Estude o país que deseja ir (a cultura, o método de ensino, os meios de transporte, o custo de vida).

glauber

Glauber Nunes
Direito

A experiência em Coimbra

Quem também se preparou para disputar a vaga de intercâmbio foi o acadêmico de Direito Glauber Nunes, 32. Seis meses antes do edital sair, ele começou a buscar contatos, como em grupos do Facebook, e dicas em blogs e sites. Foi aprovado para a Universidade de Coimbra, em Portugal. Assim como Fernanda, também decidiu chegar na cidade com a moradia encaminhada, porém sem fechar contrato. “Foi bem melhor ir com tudo preparado”, constata. Veja suas dicas:
– Procure grupos na internet, pegue referências, participe de discussões;
– Leia sobre a cultura local;
– Se tiver acesso a canais de TV, dê uma olhada antes de ir;
– Se o país for Portugal, abra uma conta no país;
– Procure saber qual a documentação básica você precisa / tem direito (o NIF, no caso de Portugal);
– Para transferir dinheiro, uma opção pode ser o TransferWise (que ele usou e recomenda).

Se interessou? Pode ser a sua história aqui da próxima vez. Confira o edital completo na seção Intercâmbio do site pucgoias.edu.br e entre em contato com a ARI para tirar todas as suas dúvidas. O intercâmbio não só é possível como está aí! Aproveite! :)