Foto: Weslley Cruz

Voluntariado: cidadania na hora da graduação

Falta de tempo, provas, trabalho, chuva. Nada disso é desculpa para quem se dedica ao voluntariado. Estudantes de graduação usam parte do tempo livre para continuar a aprender de um jeito diferente: eles são voluntários de projetos da PUC Goiás com serviços e atendimento voltados para a comunidade.

São projetos que atendem de crianças a idosos com diferentes propostas, mas sempre usando o conhecimento acadêmico. Desde a Universidade Aberta à Terceira Idade até o Programa em Nome da Vida são as oportunidades abertas pela universidade para receber alunos neste semestre.

Na última terça-feira, 18, mais de 900 estudantes dos cursos de graduação da PUC Goiás realizaram treinamento para se tornarem voluntários. O número é recorde e mostra a dimensão do trabalho na universidade. Eles estão inscritos no Programa de Voluntariado da Extensão da universidade e, depois do treinamento geral, vão participar das formações específicas das atividades escolhidas.

Os voluntários foram divididos nos três turnos em palestras realizadas, no auditório da Área 4. Eles tiveram a oportunidade de conhecer os programas de extensão, que trabalham com voluntários, assim como projetos da graduação. No final do semestre o voluntário receberá certificado de presença, de acordo com a efetiva participação no Programa.

A estudante Isabela Lélis Nascimento, do curso de Direito, será uma das voluntárias da PUC. Ela participou ontem das atividades de formação oferecidas pelo Programa. A expectativa é poder ajudar e também aprender. Esta foi a experiência Lutyéllen dos Santos Ribeiro, aluna do curso de Fonoaudiologia, que foi voluntária no Projeto Alfadown. Ela realizou no último semestre atendimentos individuais, em grupo e também dos pais de crianças e jovens com síndrome de Down. A experiência a ajudou a ver beleza nas coisas simples e ter mais resiliência diante das dificuldades.

Este é um dos objetivos do voluntariado, como explica a professora Márcia Alencar, pró-reitora de Extensão e Apoio Estudantil, mostrar que a atividade é a expressão para representar a formação integral oferecida pela PUC. “Além de consolidar academicamente a aprendizagem, ele também desenvolve seu lado do bem, seu lado cidadão, lado fraterno” afirmou.E, no voluntariado, eles ganham a oportunidade de serem protagonistas do processo e podem ser “sujeitos da transformação” social.

A partir da próxima semana, os estudantes receberão treinamento dentro das áreas escolhidas. Segundo a professora Luciana Novais, do Programa de Referência em Inclusão Social, que reúne os projetos Alfadown, Aprender a Pensar, Infantil Gastronômico, Cuidando de quem Cuida e Saúde e Políticas Públicas, na segunda etapa eles aprendem mais sobre as atividades, os educandos e o trabalho voluntário.  

Para mais informações sobre voluntariado: 3946-1060 ou pelo e-mail: proex@pucgoias.edu.br

Leia Mais
Guardiões do patrimônio arqueológico