Natália Caixeta, formanda do curso de Farmácia, saiu da universidade direto para o mercado de trabalho

No final de março, a PUC Goiás forma a primeira turma do curso de Farmácia. Entre tantas histórias de vida, é notável o empenho dos formandos em suas respectivas áreas de atuação, já que muitos acadêmicos da casa estão inseridos no mercado de trabalho. A egressa Natália Canêdo Caixeta, 21, traz consigo uma dessas histórias de sucesso e sua escolha pelo curso veio de forma muito natural.
Oriunda de uma família de farmacêuticos, com pais, irmão, tios, primos e agregados atuando nas mais diversas áreas, esse conhecimento prévio da amplitude dos caminhos da profissão incentivou a sua escolha acadêmica e profissional: “achei incrível a oportunidade da PUC Goiás em acreditar neste curso e disponibilizá-lo na instituição. O curso oferece total apoio ao aluno, com estrutura excelente e professores capacitados”, relata a formanda.

170307---PUC-VC---Natalia---Diário-de-Bordo---ap-(6)

Ao longo da vida acadêmica, por meio do contato com as disciplinas teóricas e práticas, ela se interessou pela área hospitalar, decisão que abriu caminho para um estágio no Hospital das Clínicas (HC), no Setor Universitário. Aprovada em processo seletivo, a jovem atuou como estagiária no hospital por dois anos.

“A jornada era de 30 horas semanais, seis horas por dia, de segunda a sexta-feira. Era uma dupla jornada, pois de manhã ia para faculdade e à tarde, para o estágio”, conta. Durante esse período, ela conviveu com diversos profissionais, conheceu a realidade do SUS e entrou em contato direto com os pacientes.

“Tudo isso acrescentou muito em minha experiência profissional e de vida. Fiquei na farmácia ambulatorial que dispensa medicamentos na área de oncologia e Aids, então tinha o contato direto com as pessoas”, rememora. As conquistas não pararam por aí e, em função de sua dedicação durante o curso e as oportunidades de estágio, Natália foi aprovada em processo seletivo para residência multiprofissional no Hospital das Clínicas.

Achei incrível a oportunidade da PUC Goiás em acreditar  neste curso e disponibilizá-lo na instituição

Além das aulas, a residência é pautada por muita carga horária prática, com atuação dentro da farmácia, em contato com os profissionais do setor. Uma das principais lições aprendidas até agora é que sua visão geral sobre o SUS e o papel do farmacêutico foram ressignificados: “aprendemos muito a valorizar ainda mais a nossa vida quando entramos em contato com tantas histórias de vida,
doenças e dificuldades que os pacientes enfrentam”, observa.

Esse contato mais humano possibilitou uma contextualização acerca da própria missão do profissional que atua na área hospitalar, a partir de um sentido de co-responsabilidade, integralidade do cuidado e universalidade do acesso à saúde. A integração com outros profissionais amplia o campo de visão e vai além da própria especificidade, compreendendo o ser humano em seu todo.
E mesmo com tantas conquistas e novas lições para a vida profissional e pessoal, a busca pelos seus sonhos permanece constante. “Ainda tenho o objetivo de terminar a residência, conseguir um bom emprego e me capacitar profissionalmente, cada vez mais”, complementa a farmacêutica.