Aluna cursou graduação, duas especializações, mestrado e doutorado em um intervalo de 12 anos

Quando uma porta se fecha, é importante pular pela janela. Essa é a filosofia de vida da mineira natural de Araguarina, Sônia Regina, de 60 anos. Após um casamento desfeito e um problema cardíaco que colocou em risco sua própria vida, ela resolveu criar novas oportunidades e se reinventar como pessoa. “Quando a gente vê a vida de maneira restrita em uma sala de recuperação, você volta e fala assim: tenho que mudar minha vida”, diz.
E tudo realmente mudou: da sala de hospital ela percorreu uma trajetória acadêmica intensa até ser aprovada no doutorado em Psicologia da PUC Goiás. Aos 48 anos ingressou na graduação, depois fez duas especializações (uma em Gestão de Pessoas e outra em Educação a Distância) e trabalhou na área de atendimento internacional em grandes empresas. “As pessoas me perguntavam se eu iria conseguir um emprego e eu dizia: deixa eu me formar primeiro. Depois eu respondo isso”.

150922---doutoranda-sônia-regina---psi---puc-vc---wc-(3)
Posteriormente, em decorrência de outro problema de saúde, não se entregou à enfermidade e foi ainda mais longe: aprovada em um programa de mestrado na Universidade Federal de Uberlândia, a estudante percorria 400 km toda semana, de Anápolis até a cidade mineira, de ônibus, para conciliar os estudos e o trabalho. Nesse período ela foi aprovada em um concurso para docentes na UEG, onde atualmente leciona na graduação.

“Você não pode acreditar naquilo que as pessoas te falam. Elas te rotulam, mas não importa. Eu consigo e sigo em frente”

“Quando terminei a minha segunda especialização, eu vim para a PUC fazer o doutorado. Fiz um semestre como aluna especial, estudei bastante, fiz um projeto redondinho e fui contemplada com uma bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás”, relata. A aluna desenvolve pesquisa sobre marcas próprias, com foco em comportamento do consumidor, fazendo, assim, uma interface entre as áreas da Administração e Psicologia.
Durante mais de duas décadas, Sônia foi proprietária de escolas de idiomas e, além de atuar como diretora, também dava aulas. Além do sucesso profissional, a doutoranda também tem uma vida intensa em família: é casada, mãe de três filhos e dois netos.