No final do mês passado, o acadêmico de Filosofia Aurélio Póvoa, 21, embarcou em direção ao Rio de Janeiro para reviver uma de suas maiores experiências até hoje: o Soletrando, competição promovida pelo Caldeirão do Huck, da Rede Globo. O jovem, que hoje mora com o primo em Goiânia, era apenas um adolescente de 13 anos, vivendo em Goianésia com os pais, quando venceu a primeira edição do programa, em 2007. “A gente não sabia como seria o formato. Foi tudo completamente novo”, lembra.

aurélio-ganhador
Agora, Aurélio participou novamente sem saber exatamente o que enfrentaria. No Desafio dos Campeões, nome dado para a competição entre os vencedores de todas as edições do programa, que ainda não foi ao ar, ele enfrenta todos já adultos, acadêmicos, assim como ele, de alto desempenho de grandes universidades. Por isso mesmo, o acadêmico dividiu seus esforços nos últimos meses entre os estudos da graduação e a preparação para a competição. Para isso, passa mais de quatro horas por dia estudando palavras e conta com a ajuda da mesma professora que o auxiliou na primeira edição.
Muito competitivo, o jovem quer dar o seu máximo na hora da batalha. “Eu espero que seja uma competição justa, de palavras complicadas e duração prolongada. Difícil, porém limpa”, diz. Fato curioso é que a competitividade de Aurélio fez com que ele se destacasse inclusive nas entrevistas após a vitória, em 2007. Desafiado por Jô Soares a um “tudo ou nada”, o menino aceitou. O famoso ator, diretor e apresentador que já entrevistou renomados nomes do Brasil e do mundo desistiu e admirou a coragem do então garoto.

150522---Puc-VC-Aurélio-109

“Queria compreender melhor as coisas e fazer uma análise mais detalhada. No curso é o que eu estou conseguindo. Acho que não tive escolha melhor na minha vida”

Ao voltar para casa após a vitória, o jovem foi recebido por uma multidão e, além de participar do Programa do Jô, deu entrevistas para grandes veículos. Passado o primeiro ano de euforia, o ritmo da vida começou a voltar ao normal. A percepção de mundo, porém, nunca mais foi a mesma para ele. “Continuei na mesma escola pública e com rotina similar, mas a experiência trouxe muitas coisas. Não tive uma grande mudança da minha vida social, mas na vida pessoal foi uma mudança radical. Conheci uma outra realidade, me senti mais conhecedor”, lembra.
Quando chegou a hora de escolher qual graduação seguir, Aurélio optou pelo Direito e, claro, foi aprovado. No entanto, uma coisa chamou a atenção dele logo no início do curso: as disciplinas teóricas despertavam imenso interesse. Foi então que Aurélio procurou se aprofundar na filosofia. Certo do prazer que tinha acabado de encontrar, resolveu mudar de curso.
Aos 21 anos e feliz, Aurélio tem muito pela frente. O Desafio dos Campeões será transmitido este ano em comemoração aos 15 anos do Caldeirão do Huck e 50 anos da emissora. Quando voltar, o jovem pretende concluir a graduação e cursar outra. Especialização, mestrado e doutorado, quem sabe? Ele gosta de desafios e nós apostamos na sua vitória!