Acadêmico do Direito concilia aulas com atuação profissional no tênis

Eduardo Feltry
Idade: 19
Curso: Direito
Período: 5º

Destaque nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBS) no ano passado, o acadêmico do curso de Direito, Eduardo Feltry, está classificado para os Jogos Universitários Sul Americanos que ocorrerão em maio deste ano, em Buenos Aires, na Argentina. O jovem de 19 anos concilia os estudos acadêmicos com o treinamento, realizado cerca de três horas por dia, na Associação Goiana de Tênis (AGT) e no Country Clube de Goiânia. O interesse pelo esporte surgiu pelo incentivo do pai que jogava tênis por hobby.
Sem-Título-8

“Usufruo todos os espaços da universidade, participo da atlética e mantenho boas relações com os professores. Também quero focar mais nos estudos”

O interesse foi amadurecendo ao longo da vida e, aos 12 anos, já disputava torneios na categoria infanto-juvenil. Aos 15 mudou-se para Minas Gerais, onde atuava profissionalmente no tênis, permanecendo no estado mineiro durante dois anos. “Retornei para Goiânia devido à saudade da família e também para começar um curso de graduação. Como sempre me identifiquei com as disciplinas da área de Humanas e gosto muito de ler, optei pelo Direito”, relata o estudante, que é natural de Morrinhos, mas atualmente vive em Goiânia com os familiares.

Sem-Título-9
Feltry, que tem uma caminhada expressiva no esporte, já participou de torneios internacionais na Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Bolívia, Estados Unidos e Chile. “Agora estou mais focado nos estudos. Pretendo continuar jogando tênis em Goiânia e em outros torneios, mas comparado a outros países, o incentivo nesse esporte tem muito a melhorar”, disse. Além das competições, o tênis desperta o interesse do jovem pela postura de respeito mútuo entre os atletas e pelos benefícios à saúde. “Diferentemente de outros esportes, é um ambiente bastante amigável”, pontua.
Caminhando para o 5º período do curso de Direito, ele pretende, em breve, realizar estágio em um escritório de advocacia e ser “concurseiro” quando terminar a graduação. “Usufruo todos os espaços da universidade, participo da atlética e mantenho boas relações com os professores. Também quero focar mais nos estudos”, diz o jovem, que mantém uma disciplina diária para conciliar as quadras com a sala de aula .