A construção da cidade de amanhã exige luta. É preciso aplicar os conhecimentos adquiridos em sala de aula e ajudar a construir uma sociedade cada vez mais igualitária. Educação, por exemplo, é um direito fundamental de todos os cidadãos e está na Declaração Universal dos Direitos Humanos organizada pelas Nações Unidas em 1948. É fundamental inserir os jovens na universidade e dar a eles a possibilidade de crescerem enquanto cidadãos. Esta é uma das bandeiras defendidas pela estudante do 5º período de Jornalismo da PUC Goiás, Suellem Horácio.

Voz ativa tanto na universidade quanto na rua, a estudante é presidenta do Centro Acadêmico Joãomar Carvalho. O que mais motivou Suellem a entrar no movimento estudantil foi a vontade de debater a formação superior, em especial o curso de Jornalismo, ultrapassando as barreiras da sala de aula. Do centro acadêmico, ela se elegeu vice-presidenta da União Estadual dos Estudantes (UEE) e agora pode ampliar sua voz, levando debates para o interior goiano e também para fóruns de discussão ao redor do país.

O que move o ativismo social da estudante é a busca por uma sociedade igualitária, combate ao preconceito racial e de gênero e a defesa dos direitos das mulheres.

 

 

“Meu sonho é que exista uma juventude combativa, sem preconceitos, mais justa e igualitária”,

Suellem Horácio – Vice-presidenta da União Estadual dos Estudantes (UEE)

 

 

 

Ela acredita que a educação tem um papel fundamental no emponderamento dos cidadãos e na construção de uma cidade melhor. A estudante defende que a universidade não seja privilégio para poucos, mas sim uma oportunidade para todos, além de ser o ambiente propício para o debate de ideias e expansão do senso crítico, para combater os problemas sociais vigentes em nossa sociedade.