Fotos: Weslley Cruz

Senhor (a) dos cálculos? Conheça a profissão do (a) professor (a) de matemática

Última atualização:

Não é exagero dizer que a matemática é uma das ciências mais antigas e importantes da humanidade, essencial para o nosso desenvolvimento ao longo da história. Mesmo que nem todo mundo perceba, a matemática é aplicada ao nosso dia a dia de diversas formas: para além das contas que fazemos sempre, ela tem influência direta nas roupas que vestimos, nos celulares que usamos e até mesmo nas músicas que ouvimos na hora do lazer.

Vagas
60
Duração do curso
4 anos (8 semestres)
Turno
Noturno
Formas de acesso
Vestibular Geral, Vestibular Social, Prouni e Fies

Algo tão essencial para a humanidade tem sido transmitido, há séculos, por professores, profissionais que também são a base de qualquer sociedade. A partir do ensino da matemática, formaram-se outras disciplinas como a Física, a Engenharia, a Medicina e a Computação, só para dar alguns exemplos. Já deu para ver que a responsabilidade é imensa, não é?


Você encontra um antigo aluno e ele te agradece, fala da influência que você teve, fala de gratidão”


Professor Maxwell Gonçalves, egresso do curso de Matemática da PUC Goiás

“O professor de matemática tem que ter algo a mais para transformar o que ele ensina em algo prazeroso para esse aluno que acha que a matemática é difícil, coisa de gênio. Caso contrário, vai conseguir fazer o aluno sair odiando a disciplina”, reflete o professor do Instituto Federal Goiano (IFG) Maxwell Gonçalves Araújo, 50, que se graduou na PUC Goiás em 1992 e já passou por salas do ensino fundamental, médio, técnico e superior. “Me encanta a responsabilidade que o professor tem, a influência na vida do mais jovem, de conduzir alguém para o seu futuro”, assume. “Você encontra um antigo aluno e ele te agradece, fala da influência que você teve, fala de gratidão”, exemplifica ao contar casos que já viveu na carreira.

Conheça o curso

Na Escola de Ciências Exatas e da Computação da PUC Goiás, está instalado o curso de licenciatura em Matemática mais antigo do nosso estado. Muito mudou, no entanto, desde a primeira turma, em 1961. O viés humanista que impera na universidade integrou a cultura do curso desde sua origem, mas o desenvolvimento tecnológico da sociedade também influenciou a forma de ensinar matemática.

O curso passará em breve, inclusive, por mais uma atualização, beneficiando as novas gerações de professores formados pela PUC Goiás. “Está sendo estudado um projeto integrador entre os cursos, a partir de temas transversais, ampliação do foco nas metodologias ativas de ensino e práticas pedagógicas”, conta o coordenador, professor doutor Duelci Aparecido de Freitas Vaz.

Atualmente, o aluno inicia o curso estudando disciplinas introdutórias da área, como Fundamentos da Matemática e Lógica, além de disciplinas voltadas para a prática pedagógica. Ao longo dos oito semestres, o estudante caminha por uma grade bem integrada entre a matemática, as disciplinas pedagógicas e humanas como a Filosofia, a Língua Portuguesa, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e Psicologia.

A partir do quinto período, o aluno começará a estagiar em escolas-campo – a condição é fundamental para todas as licenciaturas. Ao todo, nesta etapa, são 400 horas. Ao final, também é apresentada uma monografia, que pode ser uma experiência vivenciada, uma proposta pedagógica, algo sempre relacionado à educação matemática e às observações e inquietações do aluno.

Para ir se acostumando com o pensamento científico e a produção textual na área, o aluno tem, na PUC Goiás, a oportunidade de incrementar sua formação desde o começo com a participação em projetos de Iniciação Científica com professores doutores e, ainda, com a atuação como monitor. As duas atividades são ofertadas com bolsa ou com adesão voluntária, mas os estudantes passam por orientação e seleção antes de se iniciarem. A quantidade total de horas, no curso, é de 2,5 mil horas.

Formas de ingresso

Você pode se candidatar a uma das 60 vagas do curso por meio da etapa geral do Vestibular da PUC Goiás e da etapa Social, com bolsa de 50%, ambas a partir de provas da universidade ou com a utilização das notas das últimas edições do Enem. A última edição do Exame também pode ser utilizada para se candidatar a uma vaga por meio do Prouni.

Oportunidades e apoio estudantil

O estudante do curso de Matemática da PUC Goiás tem muito a aproveitar! Além de poder ser monitor em disciplinas (com bolsa ou como voluntário), ter amplo acesso às práticas de estágio e ter a chance de trabalhar em pesquisas científicas como iniciante (com bolsa ou voluntário), este aluno ainda pode participar de diversos projetos extensionistas na universidade, beneficiando a sociedade enquanto garante uma formação mais ampla e humanizada, algo que também é muito bem visto no mercado de trabalho.

Se precisar de auxílio para ingressar ou permanecer na universidade, o estudante pode contar com bolsas de estudo como as do Vestibular Social, do Prouni e da OVG; bolsas de atuação específica, como as de Iniciação à Docência (Pibid/CNPq), de Iniciação Científica (Pibic/CNPq e BIC/PUC); com financiamentos como o Fies, o Pode PUC e o PraValer.

Durante todo o curso, o aluno também pode integrar grupos de suporte oferecidos pela Coordenação de Assuntos Estudantis (CAE), contar com apoio psicológico gratuito ou a valores abaixo do mercado, a partir de parceiros, e se candidatar a vagas em oportunidades únicas que só uma universidade com o tamanho e o prestígio da PUC Goiás podem oferecer, como intercâmbios, workshops e grandes eventos científicos e comunitários de alcance regional, nacional e internacional.

Este e outros 25 cursos de graduação fazem parte do Vestibular Social, que oferece bolsas de 50% na mensalidade até o final do curso. E é do seu jeito: faça prova ou use sua nota do Enem.

Leia Mais
13 coisas que você só descobre quando entra na universidade