Na onda da Biologia Marinha

Última atualização:

Ela é do Cerrado, mas o que a encanta mesmo é o mar. Desde o início do curso de Biologia na PUC Goiás, Jéssica Ribeiro Assis Barros sonha em trabalhar com os animais e a vegetação marinha. Por isso, o tempo vago da universidade é dedicado aos projetos voltados para o tema.
Nos dias 25 e 26 de maio, ela participou do curso de introdução à biologia marinha: bióicos em Ubatuba, São Paulo, promovido pelo doutor Douglas Peiró. O curso proporciona aos participantes noções básicas sobre biologia marinha e enfatiza os problemas referentes aos impactos que os oceanos estão sofrendo, como, por exemplo, o lixo, em especial, o plástico!
Além das palestras, ela participou de aulas práticas sobre costões rochosos, manguezais, mamíferos aquáticos, mergulho profissional e até uma visita a um dos espaços do Projeto Tamar, em Ubatuba. “Esses cursos têm grande relevância na minha vida acadêmica e profissional, pois me ajudam bastante no âmbito profissional, me dando suporte e noções teóricas e práticas especializadas sobre uma das mais importantes áreas de atuação de um biólogo/bióloga, a biologia marinha!”.

Palestrante

A experiência com o tema já rendeu convite para palestra. No último dia 8 de junho, ela falou para os escoteiros do grupo Koala de Goiânia, na Escola Superior de Educação da Polícia civil do Estado de Goiás. “Eu compartilhei um pouco sobre o lixo nos oceanos com o intuito de alertar as crianças e adolescentes sobre a realidade em que os nossos oceanos se encontram”. O público-alvo foi formado crianças e adolescentes do grupo de escoteiros, onde as idades variam entre 7 a 14 anos. O tema da palestra: Plástico nos oceanos: poluição e conscientização!

Faça PUC

Na PUC Goiás, para o curso de Biologia, o estudante pode optar pela modalidade bacharelado, que proporciona uma formação generalista, habilitando o formando a atuar em qualquer uma das três grandes áreas regulamentadas pelo Conselho; ou pela licenciatura, para se tornar um professor com a formação científica, técnica e humanística que a profissão requer. O curso é oferecido na Escola de Ciências Agrárias e Biológicas, no Câmpus II. São 100 vagas distribuídas nos turnos matutino e noturno.

Ingresso e apoio estudantil

Se precisar de auxílio para ingressar ou permanecer na universidade, o/a estudante pode contar com bolsas de estudo como as do Vestibular Social, do Prouni e da OVG; bolsas de atuação específica, como as de Iniciação Científica (Pibic/CNPq e BIC/PUC); com financiamentos como o Fies, o Pode PUC e o PraValer.
Durante todo o curso, o aluno também pode integrar grupos de suporte oferecidos pela Coordenação de Assuntos Estudantis (CAE), contar com apoio psicológico gratuito ou a valores abaixo do mercado, a partir de parceiros, e se candidatar a vagas em oportunidades únicas que só uma universidade com o tamanho e o prestígio da PUC Goiás podem oferecer, como intercâmbios, workshops e grandes eventos científicos e comunitários de alcance regional, nacional e internacional.

Leia Mais
Diagnósticos avançam com pesquisa