Foto: Ana Paula Abrão

Cursos semipresenciais de Engenharia engajam estudantes no desenvolvimento de projetos

Voltados para uma formação humanística, flexível e de excelência, de olho nas exigências e recomendações mais atuais da base curricular nacional, atualizada no ano passado, os cursos de Engenharia semipresenciais da PUC Goiás iniciaram nesta semana os encontros presenciais com todos os estudantes matriculados nos cinco cursos de graduação ofertados na modalidade: Civil, Controle e Automação, Elétrica, Mecânica e de Produção. Mais de 50 estudantes participaram das atividades na sala de metodologias ativas e nos laboratórios de informática e de física, na Escola de Engenharia, Área 3. O último encontro foi na quinta-feira, 5.

“Os cursos híbridos de engenharia representam um movimento mundial de aprendizagem em que o estudante é o protagonista e o professor é o mediador”, explica o diretor da escola, professor Fábio Sá Simões. “Todo o modelo de aprendizagem foi baseado em projetos. Tudo o que esse estudante aprende será aplicado em um projeto, que muda a cada módulo. A cada dez semanas este aluno tem contato com um novo projeto”, ressalta.

Metodologia inovadora

curso
Engenharias (
Civil, Controle e Automação, Elétrica, Mecânica e de Produção)
Modalidade
Semipresencial
Duração
5 anos
encontros presenciais
Terça e quinta (19h – 22h)
formas de ingresso
Vestibular agendado, Enem, transferência e portador (a) de diploma

A metodologia, apesar de desafiadora, é também um dos pontos de maior interesse dos estudantes, como frisam Ravila Silva, 19, Daniela Evaristo, 38, e Ludmilla Gonçalves, 37. “Eu já fazia Engenharia Elétrica semipresencial em outra instituição, mas não gostava da dinâmica, achava fraco, ruim. Aqui eu realmente tenho gostado, além de ter o nome da PUC. Além disso, eu trabalho aqui perto, então já facilita”, frisa Daniela, que investe no curso após completar 16 anos atuando no ramo da eletrotécnica. Ravila e Ludmilla, que também trabalham o dia todo, reforçam a vantagem de fazer um curso semipresencial, mas destacam a necessidade de investir interesse e tempo no aprendizado. “É mais flexível, mas é mais difícil. Você tem que estudar antes de chegar na sala, senão não consegue fazer as atividades”, frisa Ravila. “O bom é que dá para sanar todas as dúvidas aqui e na plataforma, então ajuda, mas realmente exige mais organização”, lembra Ludmilla.

Quem também buscou flexibilidade e uma interface dinâmica para o aprendizado foi o jovem Pedro Henrique Peixoto, 22, que já investiu no curso semipresencial após desistir de concluir o curso de Engenharia Aeroespacial. Ao mesmo tempo, o rapaz cursa também Matemática em outra universidade. “Sou muito adepto do autodidatismo. Quando vi a proposta, achei que seria mais tranquilo e que daria pra conciliar. Achei a plataforma daqui bem intuitiva”, ressata.

Ingresse na PUC

Os cursos de graduação a distância (EAD) da PUC Goiás são estruturados para um ensino dinâmico e flexível para pessoas que não abrem mão da excelência acadêmica mesmo precisando de menos encontros presenciais. Todas as opções de cursos semipresenciais ou a distância podem ser consultados no site ead.pucgoias.edu.br. No caso das engenharias, os encontros semanais ocorrem duas vezes por semana, sempre às terças e quintas à noite.

Leia Mais
Geografia: realidade social e meio ambiente