Dominar um ou mais idiomas já se tornou pré-requisito para profissionais que desejam ocupar lugar de destaque nas empresas

info-03

Com demanda crescente por profissionais que falam outras línguas, se dedicar ao estudo de idiomas se tornou uma poderosa arma para quem deseja se destacar no mercado de trabalho.
Em um mundo cada vez mais conectado, falar duas ou três línguas estrangeiras abre portas no mercado de trabalho e, além de significar um conhecimento a mais, indica que o profissional acompanha as mudanças no mundo e está preparado para ocupar um lugar de destaque.
Uma pesquisa realizada pela agência de recrutamento ASAP Recruiters mostra que apenas 15% dos executivos goianos possuem inglês avançado ou fluente e indica que a oferta por profissionais que dominem outras línguas será cada vez maior na região. Outra agência de recrutamento, a Catho, também concluiu que há poucos profissionais bilíngues no país – cerca de 10% dos brasileiros falam inglês.
De acordo com o diretor associado da ASAP Recruiters em Goiânia, Leonardo Massuda, à medida que grandes grupos internacionais identificam Goiás como uma oportunidade para a instalação de suas empresas, é preciso procurar profissionais com formação sólida e fluência em línguas estrangeiras.

 

Do you speak English?

Dentre os idiomas estrangeiros de destaque, o Inglês continua reinando absoluto como a língua padrão para desempenhar posições de negócios em todo o mundo. Além disso, o Inglês continua sendo o idioma do desenvolvimento tecnológico e de bens culturais, de um modo geral.
A estudante de Relações Internacionais da PUC Goiás, Daniela Anacleto, realiza estágio na Fundação Global da Paz e afirma que não teria conseguido o trabalho se não fosse fluente em Inglês. “A Fundação é uma ONG presente no mundo todo e meu trabalho envolve tradução de projetos e documentos do inglês para o português”, explica ela.
Daniela acredita que o fato de ser fluente em uma língua estrangeira abre portas tanto no mercado local, quanto no internacional. “As pessoas olham com outros olhos quando descobrem que sou fluente em outro idioma. Além disso, ganho dinheiro dando aulas particulares”, diz.

 

Espanhol, Alemão e Mandarim estão em alta

Leonardo Massuda, diretor associado da Asap Recruiters.

Leonardo Massuda, diretor associado da Asap Recruiters.

De acordo com a coordenadora da PUC Idiomas, Angélica Ayres, os cursos de Espanhol e Alemão têm tido grande procura nos últimos tempos. “Há muitos projetos de cooperação e oportunidade para profissionais fluentes em Alemão e, além disso, o Espanhol é a língua de referência na América Latina”, ressalta a coordenadora.
O consultor de recrutamento Leonardo Massuda aposta no Mandarim como um dos idiomas do futuro. “Além do Espanhol, eu destaco o Mandarim e outros dialetos chineses, pois a China tem ocupado espaço de relevância no mercado global”, explica.
Para a coordenadora da PUC Idiomas, aprender uma língua estrangeira exige esforço e dedicação, pois a fluência vem com o estudo sistemático. Ela explica que é uma falácia acreditar que quando adulto já não é mais possível aprender um novo idioma. “Não podemos prometer fluência em pouco tempo, como alguns cursos por ai, mas podemos afirmar que qualquer pessoa pode aprender um novo idioma”, ressalta Angélica.